O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

 

 

 

COMPOSIÇÃO QUÍMICA E HISTOQUÍMICA DO ÓLEO ESSENCIAL DE Sphagneticola trilobata

11-05-2019 10:03

Chemical composition and histochemistry of Sphagneticola trilobata essential oil

 

 

Cleber José da SilvaI,II; Luiz C. A. BarbosaI,*; Antonio J. DemunerI; Ricardo M. MontanariI; Dayana FrancinoII; Renata M. S. A. MeiraII; Ana Olívia de SouzaIII

IDepartamento de Química, Universidade Federal de Viçosa, Brazil 
IIDepartamento de Biologia Vegetal, Universidade Federal de Viçosa, Brazil 
IIILaboratório de Bioquímica e Biofísica, Instituto Butantan, Brazil

Resumo:

Foram realizadas investigações anatômicas e histoquímicas de escamas de folhas e caules de Sphagneticola trilobata (L.) Pruski, Asteraceae e variação sazonal de óleos essenciais. As técnicas histoquímicas permitiram a localização específica do acúmulo de óleo essencial nas estruturas internas (canais) e externas (tricomas). Análises histoquímicas mostraram que os tricomas secretórios produziam esteróides. O maior rendimento foi obtido de plantas coletadas no inverno, quando foi registrado baixa temperatura e precipitação. O óleo essencial foi caracterizado por alta porcentagem de sesquiterpenos de hidrocarbonetos, monoterpenos de hidrocarbonetos e baixos níveis de sesquiterpenos oxigenados. Os principais componentes foram germacreno D (11,9-35,8%), α-felandreno (1,4-28,5%), α-pineno (7,3-23,8%), E-cariofileno (4,6-19,0%), biciclogermacreno (6,0-17,0%) , limoneno (1,8-15,1%) e α-humuleno (4,0-11,6%). A porcentagem da maioria dos constituintes individuais presentes no óleo essencial de S. trilobata mudou significativamente durante os meses.

Palavras-chave: óleos essenciais, variação sazonal, estruturas secretoras, Sphagneticola trilobata

 

DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2012005000012 

Palavras-chave: óleos essenciais, variação sazonal, estruturas secretoras, Sphagneticola trilobata