O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

 

 

Crescimento vegetativo, rendimento e qualidade de frutos de abacaxizeiro em lâminas de irrigação

07-04-2021 14:10

Autores: José Carlos Moraes Rufini, Miriã Cristina Pereira Fagundes, João Carlos Ferreira Borges Junior, Carlos Augusto Brasileiro de Alencar, Mariana Morais de Moura, Deniete Soares Magalhães.


Resumo: Conhecer o comportamento vegetativo e produtivo de uma espécie, em uma determinada região, sob condições específicas de manejo, é básico para o desenvolvimento de novas tecnologias de produção. Diante do exposto, objetivou-se com o presente trabalho avaliar as características de crescimento vegetativo, rendimento e qualidade de frutos de abacaxizeiro cv. Pérola, submetidos a diferentes lâminas de irrigação. O trabalho foi desenvolvido na Universidade Vale do Rio Doce, no município de Governador Valadares (MG). O experimento foi conduzido em blocos casualizados, contendo três repetições, sendo as parcelas experimentais dispostas em faixas perpendiculares à linha dos aspersores, seguindo a declividade do terreno. Os tratamentos foram compostos por diferentes lâminas de irrigação, sendo: L1 = 0, L2 = 81, L3 = 203, L4 = 348, L5 = 452 e L6 = 543 mm por ciclo. Foram avaliadas as seguintes características: número de mudas tipo filhote, produtividade da cultura, biomassa da fruta, biomassa da coroa, biomassa freca e seca das folhas A, B, C e D, biomassa freca e seca do talo, comprimento da fruta sem a coroa, comprimento da coroa, diâmetro da fruta, diâmetro do pedúnculo da base do fruto e teor de sólidos solúveis totais. A irrigação influenciou no crescimento vegetativo, rendimento e qualidade de frutos do abacaxizeiro cv. Pérola, em resposta ao aumento das lâminas, nas condições edafoclimáticas do leste de Minas Gerais.


Para ler mais, vá em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/22052