O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

Origem da batata

17-05-2021 17:05

Nativa da América do Sul, mais precisamente da Cordilheira dos Andes entre Bolívia e Peru, a batata (Solanum tuberosum L.) era consumida por populações nativas há aproximadamente 8 mil anos.  O primeiro contato vem com a batata selvagem, e sua adaptação era para dias curtos. 

Por volta de 1570, houve a introdução da batata na Europa, o que , fez com que a espécie fosse selecionada para tuberização em dias longos. . Por volta de 1620, foi levada da Europa para a América do Norte, onde se tornou alimento popular. A partir de então, espalhou-se para muitos outros países.

Ainda se gera controvérsias sobre a área de origem da batata, mas há evidências de que seja nativa de duas áreas da América do Sul, onde biótipos silvestres ainda existem: uma que envolve as terras altas da Cordilheira dos Andes, que vão do Peru ao Norte da Argentina, e outra que envolve as terras baixas do Centro-sul do Chile.
A hipótese de que a batata "europeia" tivesse origem de diferentes espécies silvestres andinas ou do "complexo" Solanum brevicaule, um grupo morfologicamente similar distribuídos desde a região Central do Peru ao Norte da Argentina, perdurou por muitos anos. Entretanto, estudos recentes indicaram que todas as cultivares antigas se originaram de um único ancestral do componente "Norte" do complexo de S. brevicaule proveniente do Peru. Por outro lado, os mesmos estudos, feitos com amostras herbarizadas, indicaram que todas as cultivares modernas de batata se originaram de "landraces" chilenas, e não de genótipos peruanos. 

Há uma hipótese de que os genótipos andinos predominaram nos anos 1700 e 1800 até que fossem eliminados pela epidemia da doença requeima (Phytophthora infestans), na Europa, na metade do século XIX. Mas, estudos mostraram que ela não foi eliminada, pois perdurou até 1822 onde a batata chilena apareceu e passou a predominar antes mesmo da referida epidemia.
A batata é uma dicotiledônea da família Solanaceae pertencente ao gênero Solanum, que contém mais de 2000 espécies. Destas, cerca de 160 produzem tubérculos. Entretanto, apenas cerca de 20 espécies de batata são cultivadas. Existem muitas espécies que são silvestres e de grande importância nos programas de melhoramento.

No Brasil, a cultura da batata foi introduzida por imigrantes europeus no final do século XIX, no sul do país, onde as condições de clima eram mais favoráveis à sua produção, servindo de alimentação básica para os colonos até final daquele século. Em São Paulo, foi somente na década de 20, que a cultura da batata atingiu escala de produção significativa.

 Fonte: http://www.abhorticultura.com.br/eventosx/trabalhos/ev_5/Arione_Pereira_evolu%C3%A7%C3%A3o_cultura_batata_Brasil.pdf

 

https://www.embrapa.br/hortalicas/batata/origem-e-botanica