O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

 

 

A máquina agrícola na antiguidade

09-11-2020 10:48

Fonte: https://pt.slideshare.net/guilhermedrumond90/pr-histria-33012596

 

A milhões de anos atrás os nossos antepassados começaram a utilizar o que

chamamos de primeiras ferramentas e maquinários agrícolas. Provavelmente a primeira

máquina deve ter sido um galho de árvore que o homem usou como alavanca para mover

uma pedra, considerada como a primeira enxada com a finalidade de rasgar o solo.

Será que a roda pode ser considerada como uma máquina ? Se considerarmos que

um galho pode ter sido usado como alavanca para retirar uma pedra ou rasgar o solo, a

roda pode ser considerada também um maquinário agrícola nos primórdios.

As máquinas antigas usavam como energia somente a força muscular humana e

animal. Confeccionadas de ossos, madeira, pedra essas ferramentas davam a energia que

produz trabalho, que é o elemento de atuação e de transformação das coisas naturais.

Um arado tracionado por animais e conduzido pelo homem produz certo trabalho no

solo que chamamos de aração. Durante muitos anos, o homem usou e criou ferramentas

(máquinas primitivas), que faziam a função de remover e revirar o solo para que se pudesse

fazer germinar sementes e cultivar vegetais. Cada ferramenta dessas, por mais primitivas

que sejam, podem ser consideradas como máquinas agrícolas da época. Com o passar dos

tempos, houve o aperfeiçoamento em todo o processo, que desembocou no momento em

que descobrimos e dominamos certas energias naturais. Enfim, as ferramentas e máquinas

nos trouxe ou nos propiciou as chamadas revoluções agrícolas e com certeza todo o

processo até os dias atuais são considerados partes importantes dessa evolução.

Fonte Texto: O homem, a agricultura e a história, Leopoldo Feldens

Fonte: https://pt.slideshare.net/guilhermedrumond90/pr-histria-33012596
A milhões de anos atrás os nossos antepassados começaram a utilizar o que
chamamos de primeiras ferramentas e maquinários agrícolas. Provavelmente a primeira
máquina deve ter sido um galho de árvore que o homem usou como alavanca para mover
uma pedra, considerada como a primeira enxada com a finalidade de rasgar o solo.
Será que a roda pode ser considerada como uma máquina ? Se considerarmos que
um galho pode ter sido usado como alavanca para retirar uma pedra ou rasgar o solo, a
roda pode ser considerada também um maquinário agrícola nos primórdios.
As máquinas antigas usavam como energia somente a força muscular humana e
animal. Confeccionadas de ossos, madeira, pedra essas ferramentas davam a energia que
produz trabalho, que é o elemento de atuação e de transformação das coisas naturais.
Um arado tracionado por animais e conduzido pelo homem produz certo trabalho no
solo que chamamos de aração. Durante muitos anos, o homem usou e criou ferramentas
(máquinas primitivas), que faziam a função de remover e revirar o solo para que se pudesse
fazer germinar sementes e cultivar vegetais. Cada ferramenta dessas, por mais primitivas
que sejam, podem ser consideradas como máquinas agrícolas da época. Com o passar dos
tempos, houve o aperfeiçoamento em todo o processo, que desembocou no momento em
que descobrimos e dominamos certas energias naturais. Enfim, as ferramentas e máquinas
nos trouxe ou nos propiciou as chamadas revoluções agrícolas e com certeza todo o
processo até os dias atuais são considerados partes importantes dessa evolução.
Fonte Texto: O homem, a agricultura e a história, Leopoldo Feldens