O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

Impact of Fall Armyworm (Lepidoptera: Noctuidae) in the Performance of Corn Crops Associated to Insecticides in Lowland Environment

20-10-2021 11:38
Autores: Fabrício O. Fernandes; Jéssica A. Abreu; Lucas M. Christ; Amilton F. da Silva; Ana Paula S. A. da Rosa; Luis C. Belarmino; José F. S. Martins    


Resumo: Resumo

 No Brasil, em ambiente de várzea, o milho tem potencial de rotação de culturas com arroz irrigado para minimizar infestações de arroz vermelho.  O uso de cultivares resistentes associados ao uso de inseticidas são os principais métodos de controle da lagarta-do-cartucho, Spodoptera frugiperda (Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae).  No entanto, faltam estudos de campo que avaliem a cadeia produtiva da cultura.  O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho da cultivar de milho convencional AG 9045 e do isogênico AG 9045 PRO2 Bt no controle de S. frugiperda, bem como analisar o custo de produção em ambiente de várzea.  As cultivares foram semeadas nas safras 2014/2015 e 2015/2016 com espaçamento adotado de 0,7 metros e comprimento de 5 metros.  A aplicação dos inseticidas foi realizada quando o índice de 10% de plantas atacadas por S. frugiperda foi atingido.  Foram avaliados a porcentagem (%) de plantas atacadas, a produtividade do milho (kg ha-1) e o custo de produção (US $ ha-1).  Na análise final, o AG 9045 PRO2 Bt isogênico em conjunto com o tratamento com clorfenapir + zeta-cipermetrina apresenta melhor eficiência no controle de lagartas de S. frugiperda, pela combinação de dois métodos de controle e princípios ativos diferentes no controle de S.  frugiperda, maiores índices de produtividade (3.155,58 kg ha-1) e lucratividade (-112,08 US $ ha-1).


Para ler mais: https://www.ccsenet.org/journal/index.php/jas/article/view/0/41210