O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

 

 

Origem do Manejo integrado de Pragas (MIP)

29-03-2021 10:54


Fonte: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/39653077/manejo-integrado-de-pragas-poderia-economizar-r4-bilhoes-na-producao-nacional-de-soja

Durante algum tempo houve controvérsia sobre a manutenção do termo Controle Integrado de Pragas versos uma nova proposta australiana para "Manejo de Pragas". Os argumentos principais eram que a palavra manejo daria uma melhor conotação da ação estratégica praticada pelo homem com base nos conhecimentos da dinâmica populacional dos insetos. Por outro lado, questionava-se que este termo não incluía claramente o conceito da integração de diferentes métodos, termo considerado chave nesse novo paradigma. Depois de vários encontros e muita discussão, surgiu a proposta de incluir no conceito de pragas, antes reservado exclusivamente para os insetos, todos os organismos com ação conflitante ao interesse do homem, como os insetos, patógenos, plantas daninhas e animais vertebrados. Com base nessa proposta se decidiu generalizar o termo Controle Integrado de Pragas (CIP) para Manejo Integrado de Pragas (MIP), ratificado inclusive pela FAO a partir de 1972. 

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) surgiu na década de 1960, como uma opção ao uso exagerado e, muitas vezes, indiscriminado, de defensivos agrícolas. De fato, trata-se de um arranjo que contempla uma série de técnicas baseadas no estudo desses insetos, dos seus inimigos naturais e da lavoura cultivada.

Em linhas gerais, o Manejo Integrado de Pragas pode ser entendido como uma tecnologia que visa manter o ecossistema equilibrado. Ele contribui para a preservação das áreas de plantio, já que possibilita a diminuição da quantidade de defensivos agrícolas aplicados.

O MIP promove a contenção racional das pragas, por meio de culturas resistentes, do controle biológico e do uso produtos químicos mais seguros ao homem e a natureza. A intenção é limitar as perdas e os danos econômicos e, ao mesmo tempo, minimizar os efeitos adversos.

Fonte: https://blog.jacto.com.br/manejo-integrado-de-pragas-entenda-o-que-e-para-cultivar-melhor

https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/34902/1/Palestra-Manejo-integrado.pdf