O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

Histórico da Araucária

13-12-2021 09:04


 O pinheiro-do-paraná, também conhecido como pinheiro-araucária, pinheiro-brasileiro, entre outras denominações, é uma espécie que teve sua origem há 200 milhões de anos, quando surgiram as árvores primitivas com sementes sem frutos, as coníferas, ordem a que pertence a Araucaria angustifolia (Bertol.).

      As espécies da família Araucariaceae encontram-se unicamente no Hemisfério Sul, sendo que apenas duas delas ocorrem na América do Sul: a Araucaria angustifolia e a Araucaria araucana. O pinheiro-do-paraná apresenta ampla área de ocorrência natural, abrangendo populações esparsas na região Sudeste, em toda a região Sul do Brasil, na Argentina (região de Misiones) e no Paraguai, pontualmente.

      O pinheiro-do-paraná vive cerca de 200 anos e apresenta grande porte, podendo atingir até 50 metros de altura, formando o estrato superior da floresta. Quando jovens, as plantas possuem copa em forma de cone, tomando forma de taça na idade adulta. O tronco é reto e ramifica-se apenas no topo, formando uma copa característica. As folhas são de coloração verde-escura e persistem durante o inverno. A produção de sementes inicia-se após o vigésimo ano em habitat natural. 

      A espécie destaca-se na paisagem pela rara beleza, além de ocorrer em vários estados brasileiros, como no Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os pinheiros dominaram a paisagem no Sul do Brasil, na sua área de ocorrência, provavelmente desde a última glaciação até o final do século XIX; contudo, na atualidade, sua área remanescente é bem menor, comparativamente aos 200 mil km² estimados da área originalmente ocupada.

      Em função da redução da Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária) para menos de 1% da sua área original, várias restrições têm sido impostas à exploração desse bioma, especialmente de sua principal espécie, a Araucaria angustifolia. Assim, é de grande importância o plantio dessa espécie para as diversas finalidades, pois somente dessa forma será possível utilizá-la, sem comprometer o patrimônio genético restante, já tão ameaçado.

Utilização:

  • Uso medicinal: As sementes, conhecida como pinhão, é rica em reserva energética, constituída principalmente por amido, proteínas e lipídios. Usada tradicionalmente no combate à azia e anemia. As folhas e cascas são utilizadas na medicina popular. 

 

  • Madeira: Apresenta coloração amarelada e o cerne não se diferencia significativamente do alburno. Ela é usada principalmente para fabricar caixas, ripas, lápis, compensados, pranchas, palitos de fósforo, tábua de ressonância dos pianos, entre outros. Também utilizada na produção de papel. E os nós de pinho servem como substituinte do carvão mineral. 

  • Resina: Utilizada na indústria por fornecer alcatrão, óleos e outras substâncias. A resina é usada na fabricação de diversos produtos, como artesanatos, perfumes, colas, vernizes, plásticos, entre outros.  

 

 

 

https://www.spo.cnptia.embrapa.br/conteudo?p_p_id=conteudoportlet_WAR_sistemasdeproducaolf6_1ga1ceportlet&p_p_lifecycle=0&p_p_state=normal&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-2&p_p_col_count=1&p_r_p_-76293187_sistemaProducaoId=3505&p_r_p_-996514994_topicoId=2851

 

https://brasilescola.uol.com.br/biologia/araucaria.htm