O PET-Agronomia é um dos 842 grupos do Programa de Educação Tutorial (PET) do Governo Federal. O grupo é formado por estudantes e um docente do curso de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei, Campus Sete Lagoas.

Universidade Federal de São João del-Rei
Rua Sétimo Moreira Martins, 188 - Bairro Itapoã
Sete Lagoas (MG)

Origem da Fertirrigação

21-06-2022 18:38

       A fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação. Pode ser realizada por diferentes sistemas de irrigação (aspersão ou localizada). A fertirrigação permite administrar a quantidade adequada de nutrientes nos momentos oportunos, otimizando o processo.

As vantagens do sistema são:

Economia de mão de obra para aplicação (sistema é auto suficiente).Economia e eficiência no uso de fertilizantes, pois estes se encontrarão na forma solúvel, sendo prontamente absorvidos pelas raízes.Controle da profundidade da aplicação, em função da lâmina de água. Menor compactação do solo e danos físicos à cultura.

As dificuldades do uso da fertirrigação:

Alto custo inicial de implantação do projeto.Manutenção do sistema de irrigação em função de entupimento pela formação de precipitados e corrosão causada por alguns elementos.Escolha correta de fertilizantes.Requer pessoal especializado.

      Na irrigação por sulcos a fertirrigação é menos eficiente, pois o sistema resulta em grandes perdas de água que escoa no final do sulco.

      Os fatores que mais interferem na eficiência da fertirrigação são a solubilidade dos elementos, a qualidade da água (principalmente relacionada a salinidade), a compatibilidade e as relações de sinergismo e antagonismo dos fertilizantes e o pH do solo. Os fertilizantes utilizados em fertirrigação devem ser solúveis em água e ter compatibilidade entre si. As soluções devem ser feitas em tanques separados para evitar a interação e precipitação dos elementos. 

      Para os macronutrientes existem algumas restrições quanto ao fósforo, cálcio, enxofre e magnésio. Para os micronutrientes, embora sejam usados em pequenas quantidades, o ferro, manganês, zinco e cobre estão presentes em solos e substratos, principalmente como óxidos e hidróxidos podendo reagir com sais da água de irrigação e precipitação e entupimento. O boro e do molibidênio são pouco solúveis. 

 
As vantagens do sistema são:
 
Economia de mão de obra para aplicação (sistema é auto suficiente).Economia e eficiência no uso de fertilizantes, pois estes se encontrarão na forma solúvel, sendo prontamente absorvidos pelas raízes.Controle da profundidade da aplicação, em função da lâmina de água.Menor compactação do solo e danos físicos à cultura.
 
 
As dificuldades do uso da fertirrigação: